Google+ Badge

quarta-feira, 22 de julho de 2015

GALERIA DOS MESTRES DA CIDADE DE DEUS.

Programa  especial em homenagem a Mestra e Yalorixá Benta Neves do Nascimento, diariamente está sendo reprisado  nos horários de 9:00 e 16 horas é só acionar o link http://www.webradiocdd.org.br/



Eles já estiveram e os outros continua sua trajetória serem mestres do desenvolvimento local. Pessoas simples que vestidos de generosidade dividem espaços e saberes com a comunidade da Cidade de Deus.
   
Ontem, 21/07/2015 faleceu a querida mestra e amiga Benta Neves do Nascimento. Conversávamos sobre tudo, sobre nossas questões de vida pessoal, sobre questões da comunidade, conversávamos... As vezes atritávamos mas, era tão rápido que depois riamos do nosso destempero.
Mulher de muita ação, de acordos, politicamente correta e envolvente, capaz de calada atingir o alvo do seu objetivo.
Voz mansa na força de um leão, coração altamente solitário e coletivo. Uma mestra, capaz de ficar emocionada com um carinho, de conversar com seus gatinhos, de escutar por horas os queixumes de um amigo.
Bendita sejas Benta querida, que a sua chegada ao solo espiritual seja repleta do amor que conseguiu distribuir na terra.

Tivemos a oportunidade de conviver intensamente nos últimos dois anos, produzir videos, fazer agrado para a amiga, deixá-la mais feliz e ser mais feliz nesta troca.










sábado, 18 de julho de 2015

GALERIA MUSICAL - 80 ANOS DO CRISTO REDENTOR. MAESTRO UESLEI BANUS REGE UM CORO COM 800 VOZES;

CORAL 80 ANOS.

80 ANOS DO CRISTO REDENTOR

CANTAMOS AVE MARIA  AS 18:00 HORAS DO DIA 12 DE OUTUBRO DE 2011.



CANTAMOS JESUS CRISTO - CORAL 80 ANOS.




ISTO AQUI O QUE É




MOMENTOS MAIS QUE ESPECIAIS




GALERIA DOS CURTAS METRAGENS. TODOS PRODUZIDOS POR SANDRAL IMA



CURTA METRAGEM


EU NÃO HAVIA PENSADO QUE A 7ª ARTE ENTRARIA EM MINHA VIDA. E ENTROU DE TRÊS FORMAS DISTINTAS E TODAS PELA GUIADAS PELAS MÃOS GENEROSAS DA PRODUTORA CULTURAL, CINEASTA E MINHA AMIGA SANDRA LIMA.


Lindos trabalhos de Sandra Lima e Tiago Medeiros!

O 1°CONVITE FOI PARA FAZER UM POEMA PARA UM FILME.

VALÉRIA - DAÍ PERGUNTEI; QUAL O TÍTULO?
SANDRA -  ALÉM DO MAR AZUL.

E EU DISSE APENAS OK! NENHUMA OUTRA INFORMAÇÃO. O POEMA COBRIU COMO UMA REDE O FINAL, SEU CONTEÚDO ERA O CONTEÚDO DO ROTEIRO.

OBSERVEM O CURTA!




ALÉM DO MAR AZUL



Caminhas nas águas como se fora em terra firme
Seus passos seguem o destino das entrelinhas
do coração.
Eu me perdi em suas células.
Não seipor qual vielas embrenhei-me, mas, o estar em você
fez-me mais forte, mais feliz e eu me achei!
Eu me alaguei em suas águas mornas da paixão e
aqueci o meu coração com o seu amor,
E no desejo de te ter aí fui eu em você,
e você em mim, nós.
Ao sermos um,mesmos sendo nós,  as nossas almas em par
seguiram por destinos além do solo,
O cheiro, o gosto, o sentir, o ser você e você estar em mim
nos fez mais que um ser a viver o amor. Somos um ser em louvor a vida.
Somos almas se reencontrando na loucura de partir.
Somos seres que se completam eu em você e você em mim.
Somos eternos amantes,
achados em uma concha além do mar.



No olhar pude ter a minha primeira experiência como atriz. Sem uma fala. Apenas com o olhar.








Este espaço está destinado ao Curta Mulheres do Cais, onde tenho a honra de compor e cantar a trilha sonora. Assim que for liberado socializo no nosso espaço.

sexta-feira, 17 de julho de 2015

GALERIA MUSICAL - SARAU DO PORTO - 20- 07-2012


CANTAR - DECLAMAR



Vou parar de fazer poesia, só por agora.
Vou para cozinha fazer mironga,
juntar cheiros,
promover paladares
e agradar aos buchos dos meus filhos.
Lá a mandinga tem som do apito da pressão,
tem custo de mercados,
tem cores e valores embutidos
para o corpo ficar nutrido
e ter condições de firmar
as pernas da prole saudável
que encanta o meu lar.
Sou grata as santas horas do Tempo
que me deste três filhos queridos,
parideira por querer
pra nesta terra viver deixando apenas um legado,
filhos bem criados mesmo quando mal criados.
Deixar as querencias da vida por um momento apenas
para cuidar dos pequenos metros além dos meus
e apenas fazer poemas com métricas de arbítrios
com as benção de Deus,



Espaço encantador
Minha amiga atriz e assistente social, Cilene Regina Vieira. Sabe como ninguém declamar poemas da Sra. Obassy, sua mãe, moradora do céu.

Eu cantando em Iorubá.

Declamando poemas do livro Poesia Favela in livro, livro promovida por grandes amigos e mestres, Victor Hugo Adle, Mirna Aragão e Adriana Facina
Poeta e amigo  Severino Honorato declamando Cordel.
A cantora e amiga Lídia Quadros dando-me a honra de ler um dos meus poemas do meu 1° livro Guerreira, presente do querido e saudoso Corujão  Jornalista e amigo Murilo Brasil.


Este livro é mais que especial.




Cantando

 ÒLÒJÒ ÒNÍ MÒJÙBÁ RÉ
ÒLÚDAIYÈ MÒJÙBÁ RÉ
MÒJÙBÁ ÒMÒDÉ
MÒJÙBÁ ÀGBÀ
TI ÍLÁKÒSÉ MI SÈ LÁWUJÓ ÒWÚ
TI ÈKÉSÈ NI NSÉ LÁWUJÓ ÒWÚ
ÒLÒJÒ ÒNÍ KO GBÁ ÒRÒ MI
YÈ WÒ YÈ WÒ YÉWÒ
ÀSÉ, ÀSÉ, ÀSÉ.

Oh! Senhor do dia de hoje, sua benção
Oh! Criador da terra, sua benção
Sua benção, crianças Sua benção.
Oh! Mais velho
O que Ilakose diz é a ultima palavra
Assim como Ekese é o ultimo da família do caramujo
Oh! Senhor do dia de hoje, aceite minha palavra.
Assim seja, Assim seja, Assim seja.











GALERIA MUSICAL - CORO POLIFONIA CARIOCA - RÉQUIEM(Mozart) , ALELUIA(Ralph Manoel) E THE PROMISE OF LIVING(Aaron Coplande) - Concerto de homenagem Póstumas ao nosso Maestro Ueslei Banus.


CANTAR


Canto sem censura, pois quando canto o motivo não é somente estar alegre ou triste. 
Canto por existir, por ter preso dentro do corpo que acolhe a minha alma, os gritos dos castiços, os gemidos dos jovens que partiram da favela com um tiro nas suas vidas, as mães e os pais que abandonam os seus filhos por conta das escolhas erradas, aos filhos que desprezam os seus pais e avôs por terem sido desamados na infância, ao encarcerado no cumprimento da lei, aos que estão no leito da dor e da morte aos que estão presos na memória acorrentando o presente.


Canto para não ficar doente!

Canto para libertar os santos e demônios que habitam na minha memória, alimentados com o poder ditador ou com os entraves do viver.

Canto a música alegre,o lamento, a popular, a clássica, a de terreiro batido, em português, em alemão, em ioruba, em faveles... Canto sim, sem me preocupar com a beleza da voz e sim com a afinação de ideais com os meus ancestrais.

Por vezes o silencio do meu canto nada mais é do que o grito do meu coração. Aí canto para a minha própria solidão.

No silêncio não somente canto, componho, uso a ferramenta como a arma que registra o pouco caso com os seres desprezados da nossa nação. 













GALERIA MUSICAL - CORO POLIFONIA CARIOCA - RÉQUIEM DE MOZART - 18/04/2010




CANTAR


MÚSICA
Minha companheira, que requer compromisso

disponibilidade, sensibilidade

e muita dedicação.
Que me acorda na madrugada

segredo em meus ouvidos sua melodia

e me desperta pra acarinhar o seu dito
Bendita sejas em minha vida!

Preenchendo cada espaço com sua beleza

Pura como a natureza.
minha enquanto guardada
de todos quando revelada.

Sou tua na proporção que me invade,

somos uma quando juntamos o espelho a imagem.

Me encontro na sua marcação.

Persistente. Mel em locomoção

música nascente divina do meu coração.

 

ENSAIO NO CONSERVATÓRIO.









ENSAIO NO CONSERVATÓRIO



Nosso Coro Polifonia Carioca no ano de 2010 - Sala Cecília Meireles






ENSAIO  GERAL SALA CECÍLIA MEIRELES



APRESENTAÇÃO NA SALA CECÍLIA MEIRELES.









Alguns vídeos deste Concerto se desejarem conhecer todo a Obra o link é:
https://www.youtube.com/watch?v=3ITTLUp8Lw4&index=2&list=PL76794DC0E2E4283D